domingo, 27 de maio de 2018

Campeonato da cidade de Ipiaú teve seis gols em sua quinta rodada

Cidreira e Alto da Carolina fizeram um jogo bem movimentado, com quatro gols.
(Fotos: Romário Henderson)
O Campeonato da Cidade está afunilando cada rodada tem sido uma decisão. E mais rodada foi disputada na tarde de domingo (27), no estádio Pedro Caetano, no primeiro da tarde Alto da Carolina X Cidreira foi um jogo bem disputado, com quatro gols.  O homem do jogo foi o atacante Fofão, da Cidreira, que fez os dois gols para Cidreira que vencia o jogo até o finalzinho, quando em lance polêmico, o árbitro assinalou pênalti para o Alto da Carolina, que marcou o gol de empate, 2 X 2. Os jogadores da Cidreira, reclamaram muitondo arbitro que precisou do apoio de seus auxiliares para evitar a confuzão  . O resultado foi muito ruim para as duas equipes, que seguem sem vencer, com  02 pontos cada
ACM e veteranos do Avenida fizeram o segundo jogo da rodada (Romário Henderson)
Na  segunda partida do dia, a  equipe do ACM venceu  Avenida por 2 X 0. No primeiro tempo a Avenida criou boas chances, levou muito perigo mais não conseguiu faz gols. Já o segundo tempo o  ACM, que aproveitou as chances encontradas e venceu a sua segunda partida. Agora, o ACM soma 06 pontos e a Avenida permanece com 02 pontos, em situação compricada. 

Ipiaú: Populares organizam caminhada nesta segunda-feira em apoio aos caminhoneiros

Revoltados com a política de preços abusivos nos combustíveis, populares organizam uma manifestação em Ipiaú, nesta segunda-feira, 28, para apoiar a mobilização nacional dos caminhoneiros que pararam as atividades desde o último dia 22 de maio. A concentração inicial acontecerá, por volta das 16h30, em frente à praça da Igreja Aparecida. Os manifestantes percorrerão avenidas e ruas até a Praça Rui Barbosa, centro da cidade. "Nós convocamos todos os ipiauenses que estão insatisfeitos com os constantes aumentos nos preços dos combustíveis, para realizar esse movimento pacífico mostrando que estamos do lado dos caminhoneiros e pedir mudança nessa política de preços da Petrobras, afinal nós já não aguentamos mais tantos aumentos. É a hora de mostrarmos a nossa força", disse 'Cowboy', um dos organizadores da Caminhada. 

Secretaria de educação suspende aulas do município de Ipiaú nesta segunda (28)

Secretário de educação, Alan Márcio Vitorino
O secretário municipal de educação, Alan Márcio Vitorino, divulga nota pública em que comunica da suspensão das aulas nas escolas do município nesta segunda (28) devido aos efeitos da greve dos caminhoneiros. Confira a nota:
“Em razão do desabastecimento nos postos de combustível, as Escolas da rede Municipal de Ensino suspenderão todas as suas atividades nessa segunda-feira, 28/05, a fim de evitar transtornos para nossa comunidade educativa.
Como as crianças das creches não dependem de transporte escolar e as professoras moram em Ipiaú, não vimos motivo para deixarem de funcionar. A única creche que não funcionará é a Néstor Mesquita, na Rua da Granja, pois as crianças moram no Bairro Irmã Dulce
Pedimos que fiquem atentos aos nossos canais de Comunicação, nos quais divulgaremos como iremos proceder nos próximos dias”

PRF registra 586 pontos bloqueados em estradas por conta de greve dos caminhoneiros

PRF registra 586 pontos bloqueados em estradas por conta de greve dos caminhoneiros
Foto: Valter Campanato / Agência Brasil
A greve nacional dos caminhoneiros ainda deixa 586 pontos de estradas bloqueados em todo o país. A estimativa foi divulgada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF), considerando a situação encontrada até 19h deste sábado (26). Segundo a corporação, a maioria dos bloqueios é parcial e sem prejuízo à livre circulação. A PRF também registrou 77 pontos desbloqueados ao longo do sábado. O número total de bloqueios considerados variou durante o dia com novas mobilizações e liberações. A PRF relatou ainda que está mantendo corredores para a circulação de transporte de animais vivos, gêneros alimentícios, equipamentos essenciais, medicamentos, combustíveis e outras cargas sensíveis. A greve dos caminhoneiros teve início no último dia 21. Desde então, bloqueios em estradas prejudicam o transporte de produtos em todo o país.

Greve dos caminhoneiros já provocou perdas de mais de R$ 10 bilhões


Greve dos caminhoneiros já provocou perdas de mais de R$ 10 bilhões
Foto: Tânia Rêgo / Agência Brasil
A greve nacional dos caminhoneiros, que provoca uma crise de abastecimento no país, já provocou perdas de ao menos R$ 10,2 bilhões na economia. O levantamento foi divulgado pela Folha de S. Paulo neste domingo (27), com base em estimativas de diferentes setores. Os mais prejudicados foram o da construção e da indústria de carnes, com prejuízo de R$ 2,4 bilhões cada. A paralisação dos caminhoneiros teve início no último dia 18. Desde então, os trabalhadores bloqueiam estradas e dificultam o transporte de mercadorias. Na avaliação do presidente da Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC), José Carlos Martins, 40% das atividades do setor foram atingidas. No mercado de carnes, exportações deixaram de ser feitas, o abate está sendo postergado e produtos estão apodrecendo. Ainda segundo o levantamento divulgado pela Folha de S. Paulo, pelo menos outros quatro setores da economia acumulam perdas de mais de R$ 1 bilhão desde o início da greve: indústria automotiva, indústria têxtil, indústria de leite e indústria farmacêutica.

Petroleiros anunciam greve de 72 horas a partir da próxima quarta-feira

Petroleiros anunciam greve de 72 horas a partir da próxima quarta-feira
Foto: Divulgação
A Federação Única dos Petroleiros (FUP) e seus sindicatos filiados decidiram neste sábado (26) entrar em greve nacional de 72 horas a partir de 0h da próxima quarta-feira (30). A categoria cobra diminuição dos preços do gás de cozinha e dos combustíveis. Além disso, pede a saída do presidente da Petrobras, Pedro Parente, que, "com o aval do governo Michel Temer, mergulhou o país numa crise sem precedente", de acordo com nota divulgada pela FUP. Para este domingo (27) os trabalhadores planejam realizar atrasos e cortes de rendição nas quatro refinarias e fábricas de fertilizantes que estão em processo de venda, inclusive na Refinaria Landulpho Alves (RLAM) e na Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados da Bahia (Fafen-BA), localizadas em território baiano. "A atual política de reajuste dos derivados de petróleo, que fez os preços dos combustíveis dispararem, é reflexo direto do maior desmonte da história da Petrobrás", criticou a FUP no comunicado deste sábado (26).

Ministro avalia como positiva estratégia para encerrar paralisação


Ministro avalia como positiva estratégia para encerrar paralisação
Foto: Agência Brasil
O governo avalia que a estratégia para encerrar a paralisação dos caminhoneiros conseguiu resultados positivos nas últimas horas. A avaliação foi feita pelo ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen, que usou tom cautelosamente otimista ao citar que os fatos indicam que o País está "caminhando na direção da normalização" do abastecimento. Após reunião com o presidente Michel Temer, o ministro do GSI e o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, comentaram os resultados, mas não fizeram qualquer prognóstico sobre quando ocorrerá a normalização do abastecimento. "É muito difícil prever a data para normalização. Esperamos que ocorra o mais breve possível, mas não há previsão", disse Etchegoyen, ao citar que "não há curva indicativa de que ocorrerá em um dia ou três dias". Mesmo sem essa previsão com uma data, os ministros exaltaram a tendência de normalização. "Já temos os principais aeroportos, principalmente os hubs das companhias aéreas, muito próximos da normalização", disse Etchegoyen, ao citar que o último centro de distribuição de voos a ser normalizado é Recife. "Um comboio sai em poucos minutos de Suape para isso", disse. O outro terminal que tinha problemas, o de Brasília, "está praticamente abastecido". O balanço também indica que foi normalizado o fornecimento de energia para Rondônia e Roraima. Sobre as estradas, Jungmann exaltou que aumentou o número de rodovias liberadas. Segundo ele, praticamente 50% dos pontos com protesto já tiveram trânsito liberado. Mais cedo, o porcentual de pontos com trânsito livre era de 45%. Os números citados à noite pelo ministro mostravam 1.090 pontos de protesto. De manhã, eram 1.140 locais. Segundo o ministro, há elevado sucesso no desbloqueio de pontos de manifestação. Em São Paulo, por exemplo, 97% foram liberados. Entre os demais Estados, Rondônia tem 69% dos pontos liberados, Pernambuco registra 75%, Distrito Federal conta com 70%, Ceará soma 62% e a Bahia tem 64% dos locais já liberados. "O principal foco da Polícia Rodoviária Federal foi a criação de corredores para os aeroportos e os principais centros de abastecimento de combustíveis", disse Jungmann.

Governo pretende negociar, mas sem abrir mão da autoridade

Governo pretende negociar, mas sem abrir mão da autoridade
Divulgação
O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Sérgio Etchegoyen, disse que o governo continua aberto ao diálogo com os caminhoneiros, mas que a ordem no Palácio do Planalto é "não abrir mão do exercício da autoridade sempre que isso for necessário". O ministro lembrou que foi firmado um acordo entre governo e os movimentos de trabalhadores, mas que parte dos caminhoneiros não o cumpriu. Etchegoyen classificou como "menor parte de 30%" dos caminhoneiros que continua com a paralisação e que tem exercido pressão sobre os outros 70%. A manutenção das paralisações, diz o ministro, tem prejudicado vários segmentos essenciais, como o Ministério da Saúde. "Um ponto dramático que precisa de muita atenção é o sistema nacional de transplantes que foi comprometido. Já perdemos órgãos", disse. Para tentar acelerar a normalização, o ministro destacou a estratégia jurídica que tem conseguido resultados, como o acolhimento pelo Supremo Tribunal Federal de pedido da Advocacia-Geral da União que estabelece multas diárias para motoristas e por hora para empresas que mantiverem caminhões parados. Todo o esforço, disse o ministro Etchegoyen, vai "continuar durante todo o domingo e enquanto a normalização exigir". Segundo ele, "já há muitas perspectivas no horizonte de que as coisas começam a normalizar". "Não é rápido. Cada caminhão vai precisar de várias viagens", disse, ao lembrar que as Forças Armadas já estão atuando e colaboram, por exemplo, na condução de veículos de transporte para suprir esse esforço de abastecimento.

PF instaura 37 inquéritos para apurar prática de locaute na greve

PF instaura 37 inquéritos para apurar prática de locaute na greve
A Polícia Federal instaurou 37 inquéritos em 25 Estados para apurar a prática ilegal de locaute, quando a paralisação dos funcionários tem iniciativa ou apoio das empresas. Segundo o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, mandados de prisão já foram expedidos, mas ele disse que não poderia informar se já tinham sido cumpridos por uma questão de segurança. De acordo com ele, os responsáveis estão sendo convocados para prestar depoimentos. "Temos comprovado, seguramente, que essa paralisação por caminhoneiros autônomos, em parte, teve desde seu início a promoção e o apoio criminoso de proprietários e patrões de empresas transportadoras distribuidoras e podem ter certeza que irão pagar por isso", afirmou o ministro, em coletiva de imprensa no Palácio do Planalto, na noite deste sábado, 26, após a segunda reunião do gabinete de crise que acompanha a greve dos caminhoneiros, que entrou no sexto dia, causando uma grave crise de abastecimento no País. "Identificamos com a maior clareza movimento criminoso de parte dos senhores proprietários donos de grandes empresas, que não permitem, não engajam, não liberam os caminhoneiros. Pelo contrário, lhes dão apoio para permanecer paralisados", afirmou. Para sufocar o movimento, o governo Michel Temer buscou atuar em três frentes: a Polícia Rodoviária Federal (PRF) entregará ao Ministério Público Federal relatório atualizado de todas as multas aplicadas a caminhoneiros autuados nas estradas no processo de desobstrução; o governo diz que também passou a aplicar multas de R$ 10 mil por dia para caminhoneiros e R$ 100 mil por hora para empresas que continuarem resistindo na greve; e atuação mais efetiva das Forças Armadas na liberação das rodovias, principalmente das vias consideradas fundamentais para distribuição de combustíveis e produtos essenciais, como hospitalares. Segundo Jungmann, a Polícia Rodoviária Federal emitiu 400 autos de infração que ultrapassam R$ 2 milhões. Essas multas só dizem respeito a infrações ao Código Brasileiro de Trânsito, segundo a corporação. Não incluem as sanções permitidas pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou a greve ilegal. Os ministros deram entrevista à imprensa no Palácio do Planalto após reunião com o presidente da República, Michel Temer, e com outros ministros integrantes do gabinete de crise que avalia a greve dos caminhoneiros em todo o País. Mais cedo, Temer assinou um decreto no qual permitiu ao governo assumir o controle de caminhões para desobstruir as rodovias. A medida, chamada de requisição de bens, já havia sido anunciada pelo governo na sexta-feira, mas, só seria tomada se houvesse necessidade. Pelo menos 800 motoristas das classes D e E do Exército, da Marinha e da Aeronáutica estão de prontidão em todo o País para serem empregados, caso haja necessidade. Mas este é considerado um último recursos pelo governo. Esses motoristas têm habilitação para dirigir inclusive a chamada carga sensível.

Petroleiras defendem liberdade de preços

Petroleiras defendem liberdade de preços
Divulgação
Representante das petroleiras, entre elas a Petrobras, o Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis (IBP) publicou nota na qual defende a atual política de preços livres praticada pela estatal. Segundo a entidade, "uma solução que envolva eventual tabelamento de preços significa, na prática, um ônus para os contribuintes", com consequências "catastróficas a longo prazo". A posição das companhias petroleiras é que a prática de preços livres no mercado de combustíveis é transparente e está alinhada com os principais mercados globais. O IBP destaca ainda que o preço nos postos de gasolina é composto por uma carga de impostos no âmbito dos governos estaduais e federal. "Desta maneira, a solução para a atual crise somente será encontrada através do envolvimento das esferas governamentais, dada a relevância da carga de impostos. Estamos monitorando e apoiando o desbloqueio de todas as vias emergenciais para manutenção dos serviços mínimos de apoio a população".

Distribuidoras estão gradativamente retomando o abastecimento

Distribuidoras estão gradativamente retomando o abastecimento
Divulgação
A Petrobras informou que todas as suas unidades estão em operação e que busca apoio das autoridades para que sejam tomadas medidas que garantam a circulação nas refinarias onde há bloqueio nas vias de acesso. "A partir das refinarias, os combustíveis seguem para as distribuidoras, que estão gradativamente retomando o abastecimento, priorizando os serviços essenciais. O apoio recebido das forças de segurança tem se configurado essencial para o esforço necessário neste momento", informou a empresa em resposta à Agência Estado sobre a presença do Exército e da polícia em suas unidades produtivas.

sábado, 26 de maio de 2018

Ipiaú: Suspeito de tráfico morre em resistência à ação policial


Um homem suspeito de tráfico de drogas morreu na manhã desse sábado (26), em Ipiaú. Segundo informações apuradas por nossa reportagem, José Orlando Souza Pinto, apelidado de Soró, teria resistido a ação de abordagem da Polícia Militar e tentou fugir disparando um tiro contra a guarnição, houve revide e o suspeito foi baleado e encaminhado pela polícia para o Hospital Geral de Ipiaú, mas não resistiu e faleceu antes de dá entrada na unidade hospitalar. A ação foi registrada numa casa na praça Itambé, antiga Feirinha, centro de Ipiaú. Segundo informou um policial ao GIRO, Soró tinha diversas passagens por tráfico e era suspeito de um homicídio. Com o suspeito foram encontrados uma arma e drogas. A Polícia Militar deve divulgar mais informações sobre o auto de resistência ainda neste sábado. 


(Giro Ipiaú)

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Uso de Forças Armadas é 'apagar fogo com gasolina', dizem centrais sindicais

Uso de Forças Armadas é 'apagar fogo com gasolina', dizem centrais sindicais
Foto: Reprodução/ Blog do Anderson
As centrais sindicais brasileiras divulgaram nota nesta sexta-feira (25) criticando a decisão do governo federal de convocar as forças nacionais de segurança para desbloquear as estradas paralisadas pela greve dos caminhoneiros. A ação "é querer apagar fogo com gasolina, ou seja, só acirra e dificulta uma solução equilibrada", afirma o texto. As centrais também se ofereceram para mediar a negociação sobre a greve, que se arrasta desde o início da semana

Jaguaquara: Greve dos caminhoneiros desabastece Ceasa e comerciantes doam alimentos

Populares recolheram frutas e verduras. Fotos: Blog Marcos Frahm
Comerciantes do centro de abastecimento de Jaguaquara, no Vale do Jiquiriçá, resolveram doar alimentos para moradores locais. A ação aconteceu nesta quinta-feira (24) quando não ocorreu a tradicional feira no Mercado Popular de Jaguaquara. Segundo o Blog do Marcos Frahm, o centro de abastecimento de Jaguaquara sofre com a falta de abastecimento devido à paralisação dos caminhoneiros e nesta quinta praticamente estava vazio. Ainda segundo o Blog, os comerciantes disseram que a decisão de doar os alimentos também evitava o desperdício de frutas e verduras. Na cidade, os postos de combustíveis também já começam a sofrer com desabastecimento. 

Copa : Maioria dos brasileiros não está interessada, conforme pesquisa

Mais da metade da população brasileira não está nada empolgada com a realização da Copa do Mundo da Rússia, que terá início no dia 14 de junho. Há 42 dias do início da maior competição mundial de futebol, 65,8% dos brasileiros estão pouco ou nada interessados na disputa pelo troféu mais cobiçado do planeta, como revelou um levantamento realizado pelo Instituto Paraná Pesquisas. Feito por amostragem, nos dias 24 e 25 de abril, o estudo ouviu 2.948 pessoas em 185 municípios que abrangem 26 estados, além do Distrito Federal.
Para Murilo Hidalgo, diretor da Paraná Pesquisas, os números refletem o momento político vivido no país na atualidade. “O desinteresse pela Copa do Mundo se dá devido à mídia não estar dando uma grande ênfase à competição. Hoje a pauta do país é a Lava Jato, a corrupção. Então, talvez quando chegue mais próximo à Copa a mídia vai dar mais destaque”, explicou Hidalgo, que também aponta mais um motivo que pode esclarecer o desinteresse